4 itens indispensáveis para você escolher a melhor impressora não-fiscal

4 itens indispensáveis para você escolher a melhor impressora não-fiscal

Qual a melhor impressora não-fiscal do mercado?

Você já deve ter se convencido sobre a necessidade de colocar de vez seu estabelecimento na automação comercial. Se ainda não conhece as vantagens desta modernização de procedimentos, é só dar uma conferida aqui. Como vimos, um dos principais aliados é a impressora térmica não-fiscal, que garante a impressão da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) e de outros documentos. Neste post, te ajudaremos a escolher os melhores modelos entre os disponíveis no mercado.

Quando alguém adquire uma impressora térmica não-fiscal, com certeza busca confiabilidade, rapidez e segurança nas transações do Ponto de Venda (PDV). O dispositivo, portanto, deve garantir estes e outros requisitos.

A Control iD tem os melhores equipamentos do mercado, desenvolvidos por um time de engenheiros sintonizado com as exigências fiscais, o planejamento de softwares intuitivos e simplificados e o design inteligente. 

A seguir, exporemos melhor cada um desses requisitos.

4 itens indispensáveis para você escolher a melhor impressora não-fiscal

1. Velocidade

Poucas coisas incomodam mais um cliente do que a demora no checkout. A compra já foi finalizada, o pagamento concretizado, mas o consumidor não é “liberado” porque a nota demora a ser impressa.

Isso acontece em função da demora de processamento da operação e/ou comunicação entre o aplicativo comercial (computador), o lançamento da nota e a impressão do documento.

A impressora térmica Print iD na versão convencional ou Touch (display touchscreen) trabalha com a velocidade máxima de 300 mm/s, sem comprometer a resolução, que é de 576 pontos (72 mm), e nem a qualidade da impressão (alta densidade/ 203 DPI).

2. Diversas entradas e saídas

A impressora térmica não-fiscal ideal deve ser multifuncional. Precisa imprimir cupons fiscais, mas também deve estar apta para emitir cupons de estacionamento, pedidos de clientes, senhas, entre outros documentos do dia a dia do estabelecimento comercial.

De novo, os dispositivos da Control iD saem na frente.

A conexão pode ser por ethernet (10/100 MPbps), ideal para os comunicados internos – como pedidos para a cozinha ou lançamentos para o estoque – ou por USB, essencial para conexão com computadores em pontos fixos, como o PDV. 

Há ainda a possibilidade de integrar o dispositivo para módulos Wi-Fi e Bluetooth, atingindo a potencialidade máxima da automação.

3. Tamanho

Outra grande vantagem das impressoras não-fiscais é o design compacto, que ocupa pouco espaço nas estações de trabalho.

No caso dos equipamentos da Control iD, o design é adaptável a diversos tipos de estabelecimento e é inteligente, por cumprir os principais requisitos dos comerciantes que exigem muitas funcionalidades em equipamentos discretos e funcionais. O dispositivo, inclusive, pesa menos que 1 quilo.

4. Manutenção

Outra cena (muito comum!) que incomoda o consumidor: a pausa na impressora para manutenções periódicas, principalmente para troca de bobinas. Processos muito complexos acabam enrolando o vendedor, que fica nervoso e tende a tumultuar ainda mais o ambiente do PDV.

As impressoras da Control iD evitam tudo isso com cinco pilares: fácil utilização e instalação da bobina, guilhotina com alta precisão e robustez no corte do papel, inexigibilidade de manutenção, sensor de pouco papel e integração com a gaveta de dinheiro.

A Print iD Touch tem outro diferencial: o display touch screen de 2,4’’, que permite o uso do equipamento pelo próprio usuário em tela – otimizando os procedimentos no PDV e em outras áreas em que é necessária a impressão de documentos. 

Agora que você já conhece os principais pontos para escolher a melhor impressora não-fiscal do mercado, faça aqui uma cotação.

Comentários

Cadastre-se e receba nossas novidades