Pandemia reforça necessidade de automação no varejo

Pandemia reforça necessidade de automação no varejo

Alguns serviços que vinham sendo transformados pela revolução digital e pelas promessas da Internet das Coisas (IoT) sentiram durante a pandemia de coronavírus a necessidade de acelerar este processo rumo à automação definitiva. Questões sanitárias e exigências ligadas aos novos hábitos do consumidor podem mudar de vez a cara do varejo, incluindo aí os pequenos estabelecimentos. 

Não se trata da temida e tão propalada substituição do elemento humano por robôs, mas sim uma relação complementar em que os dispositivos eletrônicos conectados à internet poderão simplificar procedimentos antes, durante e depois da compra.

Necessidade de automação no varejo devido a pandemia 

A mudança já pode ser observada nas atividades mais simples – como a distribuição de senhas para controle de frequência dentro do estabelecimento – até as mais complexas, como o sistema de self checkout (autopagamento).

Supermercados e lojas de departamento têm investido mais em aparelhos leitores de códigos de barra para informar preços, balanças para autoconferência do peso, aferidores de temperatura, totens com informações variadas e mapas da loja, consulta de preços e venda por QR Code, portfólios e cardápios digitais, parquímetros, sinalizadores e controladores de acesso, entre outros itens.

No pré-venda, a digitalização recai sobre os aplicativos que informam sobre os preços dos produtos e estimulam a filiação a clubes de ofertas. No pós-venda, os mesmos aplicativos monitoram entregas e satisfação do cliente.

Isso sem mencionar os efeitos da pandemia na automação da indústria e do setor agropecuário, que não é nosso tema por aqui.

Nem é preciso dizer que todos esses objetos permanecerão nos estabelecimentos quando a pandemia passar, porque são muito úteis na orientação dos consumidores e na agilidade das compras.

Apoio em duas frentes

A Control iD, líder no segmento de relógios de ponto, controladores de acesso e automação comercial, pode ser uma importante aliada de seu negócio ao ajudá-lo a dar os primeiros passos rumo a esta digitalização de procedimentos.

No âmbito do acesso dos frequentadores e funcionários – já mencionamos aqui – os controladores atuam no monitoramento de quantidade de pessoas em circulação em um determinado espaço. Na maior parte das grandes cidades brasileiras, há uma limitação de clientes circulando no ambiente ao mesmo tempo, e as catracas digitais podem ser programadas a liberar o acesso de acordo com este limite.

Os controladores também otimizam o espaço em estoques e em áreas de acesso com escolta, permitindo que apenas determinados usuários autorizados entrem e saiam de maneira simultânea.

Já as impressoras não-fiscais atuam na impressão de comprovantes fiscais, mas também ajudam na emissão de senhas, pedidos e outros documentos importantes no dia a dia do estabelecimento, sem a necessidade de contato físico e próximo entre funcionários e compradores. 

A integração definitiva de seu negócio aos novos modelos de exigência dos consumidores passará por esses e outros itens. Faça aqui uma cotação ou torne-se um revendedor.

Comentários

Cadastre-se e receba nossas novidades