Qual o melhor relógio de ponto para minha empresa?

Qual o melhor relógio de ponto para minha empresa?

Em vigor há mais de uma década, a portaria 1510/2009 do antigo Ministério do Trabalho e Emprego mudou de maneira definitiva a forma de registrar o ponto de entrada e saída de funcionários. 

Não é para menos: desde então, as empresas precisaram adotar mecanismos mais eficientes de controle de frequência, que garantem segurança para empregados e empregadores como o relógio de ponto.

O que é um relógio de ponto?

O relógio ponto é uma ferramenta que atende pelo nome de Sistema de Registro Eletrônico de Ponto (SREP) – na prática, um dispositivo eletrônico, digital e com memória inviolável, que marca com precisão a entrada e a saída dos colaboradores, emitindo ainda um comprovante para controle do próprio funcionário.

Antes deste sistema, a marcação de ponto se dava de maneira pouco confiável,  quer seja pelo antigo relógio de ponto analógico ou cartográfico, em que os funcionários marcavam seus registros em cartões de papel, quer seja nos cadernos de ponto, a assiduidade dos colaboradores era confirmada de maneira anacrônica. 

Não raro, casos de fraude eram verificados. Mais comuns ainda eram as ações judiciais movidas por horas extras não comprovadas devidamente, ou por outras razões derivadas da falta de controle.

O relógio de ponto eletrônico solucionou este problema – mas agora a dúvida do empresário é outra: qual o melhor equipamento a ser adquirido?

Principais as diferenças entre os modelos

Antes de responder a esta pergunta, vamos entender as principais diferenças entre os diversos modelos disponíveis, para ajudar nesta escolha::

  • Falhas na impressão do papel – Equipamentos  com espaço para bobinas pequenas ou que não possuem uma impressora com guilhotina, mas sim com serrilha, criam uma série de problemas – como o término do papel bem na hora de marcação do ponto ou a “mastigação” ou o “atolamento” do comprovante dentro da máquina. Em muitos casos, os próprios funcionários tentam puxar o comprovante ou até mesmo consertar o problema e às vezes danificam de maneira definitiva o sistema de impressão, gerando altos custos de manutenção
  • Erros na leitura da biometria – Funcionários com digitais desgastadas ou inexistentes costumam ter dificuldade de marcar o ponto em equipamentos com leitores ou softwares de reconhecimento de biometria obsoletos, ou que não permitam o cadastramento de vários dedos para o mesmo colaborador. É muito comum encontrar esses servidores deixando os colegas marcarem a chegada ao expediente antes dos demais, para evitar filas;
  • Falta de comunicação entre o relógio de ponto e o RH – Falhas na transmissão dos dados ou coletas manuais de arquivos do Relógio, geram erros muito graves, que podem comprometer expedientes inteiros. De nada adianta um relógio moderno sem um software robusto que garanta a comunicação e gerenciamento em tempo real da atividade dos funcionários;
  • Falta de energia – Muitos relógios, principalmente os mais antigos, não possuem nobreak, ou utilizam baterias externas grandes, pesadas e que demandam constantes manutenções. Ter um nobreak é muito importante, pois sem este, em caso de falta de energia elétrica, não é possível efetuar as marcações. Isso provoca confusão na entrada e saída de trabalhadores o que e pode gerar a necessidade de lançamentos manuais e imprecisão na marcação do ponto;
  • Falta de suporte – Como qualquer outro equipamento, o relógio de ponto pode apresentar problemas técnicos, ficando inoperante até que ocorra a sua manutenção. Além disso podem surgir dúvidas na utilização do sistema de controle de ponto, portanto é muito importante conhecer e exigir do fabricante ou fornecedor uma política de atendimento técnico e de treinamento que seja rápida e eficiente. Sem suporte adequado, a empresa acaba perdendo o registro de ponto por longos períodos, o que pode gerar descontrole no fechamento de horas trabalhadas e erros na folha de pagamento.

Conhecidos os problemas mais comuns, voltamos à pergunta inicial: qual o relógio de ponto ideal para a minha empresa? A resposta é simples – um equipamento que não apresente esses problemas.

O relógio IDClass, da ControlID, possui funcionalidades exclusivas que garantem segurança na marcação de entrada e saída de funcionários: o corte com guilhotina (sem serrilha) garante que comprovante saia automaticamente, sem a intervenção do trabalhador. Um design inteligente impede que o colaborador puxe o papel e um sensor evita que o comprovante atole dentro da máquina.

relogio de ponto iDClass

A equipamento  aceita ainda bobinas de até 400 metros, aumentando o espaçamento entre as trocas e gerando maior autonomia para empresas de todos os portes, sendo possível cadastrar em um único equipamento até 15 mil colaboradores. 

O display touch screen, para a digitação das configurações ou da senha, é muito superior ao teclado de membrana, garantindo uma durabilidade excelente. Além do leitor e um moderno sistema de identificação por biometria, vários métodos alternativos de identificação estão disponíveis em um único equipamento, como a digitação de senhas ou a leitura de código de barras e cartões com sensor de proximidade. A comunicação on line com o setor de RH se dá pela internet, com armazenamento seguro em nuvem.

Líder de mercado, a ControlID tem os preços mais competitivos do Brasil!. Além do hardware, a empresa dispõe dos softwares necessários para efetivação do sistema de controle de jornada, o que também garante uma contratação mais certeira, barata e com menos manutenção.

O suporte técnico eficiente assegura o registro e garante o principal: segurança definitiva para seu empreendimento e seu time de colaboradores.

Comentários

Cadastre-se e receba nossas novidades